logo caiman
caiman.de arquivo

Brasil: O Lixo - Patrimônio Histórico Mundial

Enquanto o homem se descobria "humano", desenvolveu-se paralelamente por natureza tão humana seu sub-produto: O LIXO!

Falar sobre o lixo tornou-se não só necessário mas uma filosofia em moda. Separar garrafas de papéis, lixo orgânico de lixo seco, roupas velhas de roupas novas, o novo do velho, o sujo do limpo, o positivo do negativo, o bom do mau.uma eterna guerra!

O que é o lixo? De onde vem e para onde vai?

Quem nasceu primeiro? O Ovo ou a galinha? O Homem ou o lixo? O lixo está presente aqui neste exato momento: no ar, na política, na televisão, na religião, na internet, no banheiro, no pensamento.Estranhamente não existe uma palava que seja por definição o oposto de lixo, por isso tomemos o lixo como lixo, quem sabe não é através de sua presença que chegaremos a poder reciclar!

Vale a pena contar aqui uma história vivida em um país destes onde sobreviver é uma arte, muitas vezes através do lixo!

Neste país, nesta cidade havia todo dia uma feira. verduras, frutas, de tudo um pouco, até mesmo carne de porco.

Uma mulher bem vestida e alimentada vai à feira e ao ver as verduras pergunta ao vendedor: onde estão os bons tomates? O senhor só tem dos velhos? Isso não como jamais!

Aí começa a história de um pobre tomate que não foi vendido por que já estava velho e tomates velhos sem uma robusta forma e uma cor vermelha extravagante não tem chance senão ir parar no lixo . Mas quem disse que lixo não tem futuro?

Este pobre tomate é jogado fora e junto com outras velhas verduras vai parar num tonel com destino a um grande depósito de lixo. Neste local muitas pessoas aguardam sua chegada como um grande presente: tudo grátis e salve-se quem puder.

Com uma sacola ou duas vê-se um homem que se aproxima do velho tomate e sem pensar duas vezes leva o tomate e outras velhas verduras para seu barraco onde vive com sua mulher, cinco filhos e um porco.

A metade das verduras são selecionadas para a familia e a outra metade para o porco. Felizes por ter comida, também alimentam seu porco com o velho tomate.

Neste mesmo dia o homem precisava de dinheiro para pagar suas contas e por isso decide matar o porco. Sua carne fresca alimentada pelo velho tomate vai diretamente para a feira, aquela que existe todos os dias neste país onde sobreviver é uma arte, muitas vezes através do lixo.

Por destino, Karma ou livre e espontânea vontade do lixo, nossa bem alimentada e vestida mulher vai à feira e exatamente neste dia sente um profundo desejo de comer carne de porco.

Uma bela cena ver esta mulher tambem sobreviver da deliciosa carne de porco alimentada do velho tomate que disse que jamais comeria.

Será esta história verdadeira?

Sendo o tomate lixo, voltamos ao início dos tempos e desta página. Talvez seja também esta história somente lixo, assim como o velho tomate, mas se lixo é o que ficou velho, então só nos resta o novo.

E o que é o novo? É o lixo depois de morrer e renascer como o novo, através da carne fresca do porco morto.

Senhoras e senhores, homens, mulhreres, Sr. Presidente, atores deste espetaculo: Antes de pensar no novo, cuidemos do velho, do nosso patrimônio cultural mundial: nosso lixo de cada dia!


buscar

powered by google


guia/arquivo

© caiman.de GbR - disclaimer - nós pa´rriba