ed 12/2010 : caiman.de

revista de cultura e viagem para américa-latina, espanha e portugal : [edição atual] / [primeira página] / [arquivo: edição/país/coluna]
deutsch// 


[art_2] Brasil: O segredo da Cajuína
 
Conseguimos! Descobrimos um dos segredos mais bem cuidados dessas terras, o segredo da santa delícia - a Cajuína.



Fomos até a zona rural de Teresina, enfrentamos muito calor e horas de viagem, fizemos de tudo. Quase já tínhamos desistido, quando uma senhora de 78 anos bateu na nossa porta, para nos presentear com um balde de cajú. "Quer saber o segredo da Cajuína?" ela perguntou, e claro que fomos com ela até o quintal da sua cunhada, no outro lado da estrada que corta o povoado no meio.



Lá estava mais um parente dela, moendo os cajus já cortados."A gente faz 120 garrafas em duas horas," nos disse o homem, que suava muito. A cunhada junta o líquido, à água do cajú num balde enorme. Depois, ela bate uns dois litros da água no liquidificador, acrescentando gelatina. "Para limpar a água do cajú, antes de cozinhá-la", explicou.



Depois de esperar uns 40 Minutos, o líquido vai por um filtro natural, feito de tecido, antes de ser engarrafado. O recipiente é tampado e as garrafas são armazenadas numa banheira cheia de água e com fogo de lenha baixo.

As garrafas tem de ficar por duas horas nessa água quente. No meio desse processo, a água chega a ferver, mas apenas por 30 minutos. "Para conseguir a conservação natural por dois anos, através do calor".



Durante a safra do cajú, a família produz até 700 garrafas de Cajuína. "A metade é para dar de presente para os amigos, a outra metade a gente vende, por R$ 2,50 (dois reais e cinquenta centavos) cada garrafa". A senhora de 78 anos tira umas garrafas do freezer, para a gente provar e se deliciar.



PS: Para quem não gosta da Cajuína, eis a receita do sorvete de Manga, também uma delícia:

1 Lata de leite condensado
1 Lata de creme de leite
1 Copo de leite de gado
1 Clara de ovo
3 Copos de polpa de manga

Bater tudo no liquidificador, botar para congelar no freezer, e pronto! Bom apetite!

Texto + Fotos: Thomas Milz

[print version] / [arquivo: brasil]

 

 


© caiman.de : [disclaimer] / [imprint]