ed 05/2012 : caiman.de

revista de cultura e viagem para américa-latina, espanha e portugal : [edição atual] / [primeira página] / [arquivo: edição/país/coluna]
deutsch// 


[art_4] Brasil: Rapte-me camaleão! – 70 anos Caetano Veloso, Vol. 2 (Vol. 1)
"London London"
 
Em julho de 1969, Caetano e Gil partem para o exílio. Depois de passar por Portugal e França, os dois se fixam com suas mulheres em Londres. Aqui, Caetano grava dois discos importantes da sua carreira: "Caetano Veloso", de 1971, e "Transa", uma obra prima que será lançada apenas depois de sua volta definitiva ao Brasil, no começo de 1972.



"Caetano Veloso", disco em tom de saudade pela "pátria perdida", tem quase todas as suas músicas em inglês, misturadas com poucas frases em português.

A contacapa do disco informa: "Caetano Veloso was a star in Brazil. He came to England and decided to make London his home in the summer of 1969... The songs serve as a two-way mirror, focusing thoughts and memories of home and absent friends and reflecting his reaction to a new but friendly environment."

Destaque para a linda e melancólica "London London", que lembra músicas de Donavan ou dos Beatles. "I`m wandering round and round nowhere to go, I`m lonely in London..."



Em "A little more blue", ele relata a despedida do Brasil. "One day I had to leave my country, calm beach and palm tree... That day I couldn`t even cry." Outro destaque musical é a épica "Maria Bethânia", em que pede à irmã mandar uma carta falando sobre a situação no Brasil. "I wish to know things are getting better, better, better Beta, Beta, Bethânia..."

A música "If you hold a stone" cita "Marinheiro só", do seu disco "Caetano Veloso" de 1969. O disco fecha com uma fantástica versão de "Asa Branca", de Humberto Teixeira e Luiz Gonzaga. Esse "hino do nordeste" fala de um agricultor que tem de deixar sua terra no sertão por causa da seca.

A televisão francesa gravou uma apresentação dessa música com Caetano. Maravilhoso:



Em 1971, Caetano passa um mês no Brasil, para assistir à missa de quarenta anos de casamento dos seus pais. Ao chegar da Europa no Rio de Janeiro, é preso pelo regime militar, por várias horas. A ditadura tenta obrigá-lo a participar de um disco em homenagem à construção da "Transamazônica". Mas Caetano se nega a colaborar.



Tirando um sarro do projeto da ditadura, Caetano grava, de volta a Londres, o disco épico "Transa". Ele mesmo parece entrar em "transe" durante muitas das músicas, que misturam vários estilos. Destaques musicais são "You don`t know me" e "Nine out of ten", em que ele cita o estilo-revelação da hora, o reggae. "Walk down Portobello Road to the sound of reggae - I`m alive."



A saudade se mostra em "Triste Bahia" e em "It´s a long way", em que cita "The long and winding road" dos Beatles. O disco fecha com "Nostalgia" (That`s what rock`n roll is all about). Ainda em Londres, Caetano apresenta o repertório em shows. Mas o disco é lançado depois de sua volta ao Brasil, no começo de 1972.

Destaque para a capa, que vem em 3D!



Assim, acabou a fase de exílio de Caetano. Mas as rupturas criadas pelo exílio o acompanharão por mais uns anos. Seu próximo disco mostrará um artista inseguro de como seguir a carreira. Mas disso vamos falar apenas no próximo mês, aqui no Caiman.

Texto + Fotos: Thomas Milz

P.S.: Caetano relembrou da fase londrina da sua carreira nos shows do disco "Cê" (2006). Assim, o registro dos shows, "Cê ao vivo" (2007), traz três músicas daquele tempo: "Nine out of ten", "You don`t know me" e "London London" numa versão magnífica. Vale a pena conferir.

[print version] / [arquivo: brasil]


 

 


© caiman.de : [disclaimer] / [imprint]