ed 05/2009 : caiman.de

revista de cultura e viagem para américa-latina, espanha e portugal : [edição atual] / [primeira página] / [arquivo: edição/país/coluna]
deutsch// 


[art_3] Brasil: "Filha, mãe, avó e puta"
Gabriela Leite conta sua vida
 
"Tudo parece ousado para quem nada se atreve." (Fernando Pessoa)

Trabalho de escritório durante o dia, faculdade de filosofia a noite. São Paulo no final dos anos 60, começo dos anos 70; um momento de liberdade e de amor livre no meio da ditadura militar. Para Gabriela, essa vida tradicional dividida entre trabalho e estudos não é atrevida o suficiente. Ela quer conhecer algo novo, a vida e se mesma.

Ela vira prostituta. Primeiramente, na "Boca do Luxo" de São Paulo, depois em Belo Horizonte e Rio de Janeiro.

Aqui, ela vira a mais importante ativista pelos direitos das prostitutas e funda a ONG Davida que trabalha com prostitutas. Gabriela encontra o homem da sua vida e, junto com ele, inventa a marca DASPU, grife de roupa de prostituta. Ganha manchetes e popularidade no Brasil e no exterior.

Hoje, com 57 anos e depois de 30 anos trabalhando como puta, ela olha sua vida tão agitada – através da sua auto-biografia "Filha, mãe, avó e puta". No meio de entrevistas para televisão, jornais e revistas, encontramos Gabriela durante o lançamento do livro em São Paulo.

Filha, mãe, avó e puta – para que essa seqüência no titulo?
Gabriela: Bom, porque sou filha, sou mãe e sou avó. E puta, também. Mas as pessoas não imaginam que uma puta ao mesmo tempo pode ser tudo isso também. E eu quis reafirmar essa historia.

E todas essas etapas da sua vida têm a mesma importância para você?
Gabriela: Igualzinha. A mesma importância.

Você percebe que a postura da sociedade frente às prostitutas mudou?
Gabriela: Acho que melhorou. Mas ainda tem muita coisa a fazer. Ontem estive na Bahia. Entrei na livraria do aeroporto. Não tinha meu livro. Perguntei a vendedora: "Você tem o livro da Gabriela Leite?"

Filha, mãe, avó e puta
Gabriela Leite

ISBN 9788573029246
228 páginas
Formato: 16 x 23 cm
Data de Lançamento: 03/04/2009 
R$ 33,90 (preço sugerido)


E ela respondeu: "Ah aquele livro que tem o nome feio?" Perguntei "mas que nome feio tem o livro?" "É, por que é um livro que fala de puta..." Então falei que o livro é meu. Ai ela falou para o gerente "Precisamos trazer o livro da Gabriela Leite." Ainda tem preconceitos.

Amanha vou fazer uma entrevista no programa do Amaury Jr.. Anunciaram a entrevista no website do programa – mas mudaram o titulo do livro de "puta" para "prostituta".

As pessoas têm medo da palavra "puta". Quem está aqui e já comprou o livro o está meio escondendo. Mas já vendeu bastante...

Mas porque você resolver contar sua historia?
Gabriela: Um amigo meu me disse uma vez que todas as pessoas que participam do movimento social aqui no Brasil precisam contar suas historias. Acho isso fundamental. Todos devem fazer isso, todos devem contar suas historias.

Texto, entrevista e fotos: Thomas Milz
Foto Thomas e Gabriela: Veloso

Mais sobre o tema:
DASPU contra Fashion Week 2008
Dias de moda coloridos e gritantes em São Paulo


Para ler um trecho do livro, clique aqui: PDF

[print version] / [arquivo: brasil]

 

 


© caiman.de : [disclaimer] / [imprint]