ed 02/2015 : caiman.de

revista de cultura e viagem para américa-latina, espanha e portugal : [edição atual] / [primeira página] / [arquivo: edição/país/coluna]
deutsch// 


[art_2] Brasil: Help, I need sambare
O Bloco Sargento Pimenta
 
Sensação dos últimos carnavais de rua, o bloco "Sargento Pimenta" atrai multidões para suas apresentações durante o carnaval do Rio de Janeiro. Fundado em 2010, o bloco transforma o repertório dos Beatles em ritmos carnavalescos brasileiros.

Para o carnaval de 2015, o bloco traz uma homenagem aos cinquenta anos do disco "Help". Assim, o lema deste ano é "help, I need sambare".

Encontramos o diretor musical do bloco, Mateus Xavier.



Caimán: As músicas dos Beatles combinam com samba?
Xavier: Não apenas com samba. Diferente de outros blocos, desde o começo a gente se preocupou em não tocar apenas samba, ou marchinhas como é comum aqui no carnaval. A cultura brasileira é muito rica com muita variedade de ritmos. Escolhemos vários ritmos que são tocados nos carnavais de várias regiões do Brasil. Usamos ritmos do carnaval do Rio, da Bahia, de Recife e do norte.
 
Caimán: E quais são as músicas dos Beatles que vão em ritmos diferentes?
Xavier: O "Sgt. Peppers", que dá nome ao bloco, é um maracatu de Recife. "Help" é tocado em ritmo de Samba-Reggae, da Bahia. "I have just seen a face" tem ritmo da Festa do Boi, lá do Maranhão. "Ticket to ride" é um batidão, que é uma variação do Funk Carioca. Essa última não é comum no carnaval, mais muito típico das festas aqui no Rio. "I want to hold your hand" é um samba, "From me to you" e "Nowhere man" – estes três em ritmo de samba.
 
Caimán: Como foi a reação dos cariocas quando vocês começaram em 2011?
Xavier: Foi muito melhor que a gente esperava. A gente esperava fazer um carnaval para 500 pessoas, nossos amigos. Apareceram 5.000. Eu estava de costas, pois estava regendo e não olhando para a plateia. Começamos com a primeira música, e achávamos que ninguém ia cantar junto, pelo fato de a música ser em inglês. De repente ouvi todo mundo cantando atrás de mim, e todo mundo na nossa bateria estava abrindo um sorriso. Nunca vou esquecer isso.
 
Caimán: E este ano, quanta gente vocês esperam?
Xavier: No mínimo 100.000. No ano passado foram 125.000. É muita gente...
 
Caimán: Houve críticas dos blocos mais tradicionais que só tocam música brasileira? A final das coisas, vocês tocam músicas inglesas num evento típico brasileiro.
Xavier: Muitas críticas. Pessoas de outros bloco sempre perguntam, por que a gente não valoriza a música brasileira. Até falam que a gente tira espaço de compositores brasileiros. Descordo. Muita gente não sabe que a gente usa vários ritmos brasileiros. Apesar de usar músicas inglesas, tudo que a gente faz é baseado nas tradições carnavalescas brasileiras.

E outra coisa: muita gente não participa do carnaval por que não gosta de samba, mas eles gostam dos Beatles. Através da gente, esse pessoal se aproxima do carnaval e acaba descobrindo outras coisas. Na verdade, a gente abre portas para pessoas que não gostam de carnaval.


Caimán: A pergunta mais importante: você é mais Paul McCartney ou John Lennon?
Xavier: Tenho uma leve tendência para John Lennon.

Texto e entrevista: Thomas Milz

Videos (youtube):
• All my loving
• Here comes the sun

[print version] / [arquivo: brasil]

 

 


© caiman.de : [disclaimer] / [imprint]