ed 02/2008 : caiman.de

revista de cultura e viagem para américa-latina, espanha e portugal : [edição atual] / [primeira página] / [arquivo: edição/país/coluna]
deutsch// 


[art_4] Brasil: Na terra de Gisele
Final de semana em Horizontina

Horizontina não é o que você normalmente espera de uma cidade no Brasil. Diferente de quase todo o resto do país, aqui reina o silencio. Nem no final de semana a pacata cidade de 20.000 habitantes se anima. Comprar cigarros ou achar um táxi depois das sete da tarde vira tarefa difícil. Mas mesmo se você conseguir achar um, não tem para onde ir!

Se não fosse pela modelo Gisele Bundchen, com certeza ninguém conheceria Horizontina. "Gisele colocou Horizontina nos mapas do mundo inteiro," diz o locutor Lilico da Radio Vera Cruz, localizada no coração da cidade. Na recepção da radio trabalha uma loira de olhos azuis incríveis. Todo mundo a chama de princesa. Isso também é diferente aqui em Horizontina: quase não se acha aquelas mulheres tipicamente brasileiras, mas muitas loiras de pernas compridas, graças as famílias alemãs e italianas que fundaram a cidade.

Vinte e sete anos atrás, Gisele nasceu e depois cresceu aqui, junto com seus pais Valdir e Vânia e suas cinco irmãs. Hoje, apenas Valdir e seu irmão Jorge Frederico ainda vivem na cidade. E o avô Walter, que já foi prefeito da cidade e um pioneiro do agribusiness na região.

"Faz tempo que não vejo Gisele por aqui," diz Walter, de oitenta e um anos. "A última vez que falei com ela por telefone foi um ano atrás. E uns oito meses atrás, os meninos mandaram um e-mail para ela com umas sugestões minhas. Aconselhei a ela que ela investisse mais na Europa e no Euro, ao invés de botar tudo nos Estado Unidos. Mas não sei se ela seguiu meu conselho."

Cheio de orgulho, Walter mostra a fotografia com Gisele e suas cinco irmãs juntas no Hollywood Boulevard sobre a estrela de Elton John.

[Gisele Bündchen: o avô Walter]


"Gisele sempre teve algo especial; sempre foi a mais esperta de todas," conta Walter. "Vi ela jogar vôlei como jovem, e ela fez umas jogadas supreendentes. E quando a gente jogou Canastra, ela trapaceou e roubou os curingas."

Walter Bündchen parece triste quando diz: "Não acredito que ela jamais voltará a viver em Horizontina."

Para a maioria das famílias daqui, o programa de sábado à noite se restringe ao sentar na praça principal, ao lado da prefeitura. Ou comer uma esfirra no "Chopp Stiefel". O que soa bem alemão, na verdade é o lanchonete de Hassan "Hamdi" Juma, um palestino de 57 anos que, como criança, fugiu da sua terra natal para o Brasil.

"O pai da Gisele, Valdir, acabou de comer aqui," conta Hamdi. "Conheço a Gisele e sua família há muitos anos. Pois vivo aqui já mais de trinta."Os jovens de Horizontina vão para Santa Rosa, cidade maior a trinta quilômetros daqui. Lá, dizem, pelo menos tem uma discoteca. O táxi até Santa Rosa custa nada menos que trinta Reais. Andar de táxi em Horizontina sai mais barato: todos os oito táxis cobram oito Reais por qualquer percurso. Preço único.



[Gisele e suas cinco irmãs]

A salvação para quem passa um final de semana na cidade é um clube de esporte, com uma piscina com uma raia de 25 metros. Tudo bem que a água tem uma cor entre marrom e verde. "Vou colocar mais cloro para você não passar mal," diz o homem gentil que cuida da piscina. Pagando uma taxa de três Reais, pode se ficar o dia inteiro no clube.

Bem cedo no dia seguinte, Valdir e seu irmão Jorge Frederico já estão no escritório no centro da cidade. Jorge Frederico desenvolve projetos no ramo de geração de energia para a região. "Já estamos plantando cana-de-açúcar por aqui, para a produção de etanol. Mas apenas para o consumo local, e nada para a exportação. Energia eólica também daria certo, pois temos bastante vento, e o governo brasileiro da isenção fiscal."

No escritório do lado fica Valdir. Ele cuida da fundação de Gisele, que replanta árvores na margem de um rio perto de Horizontina. O projeto conta com um milhão de dólares.



[O pai da Gisele, Valdir, e seu irmão Jorge Frederico]

Ao mesmo tempo, Valdir está escrevendo seu segundo livro. Dez anos atrás, publicou um livro de auto-ajuda que – segundo Gisele – a ajudou bastante durante sua carreira como modelo. Valdir não fala nada sobre a vida da sua filha. Tom Brady, o novo namorado? Diz que já o encontrou uma vez, e que ele parece uma boa pessoa. Como Leonardo DiCaprio, o ex de Gisele, também era uma boa pessoa. Só isso.

"Minhas filhas sabem o que fazem. E o mais importante é que elas sejam felizes. Se eles estão com um jogador de futebol ou com um astronauta, tanto faz."

Quem sabe, se pensa no caminho de volta para o hotel, um genro astronauta poderia gostar de viver aqui em Horizontina. Pois nem a lua deveria ser um lugar mais solitário do que aqui.

Texto + Fotos: Thomas Milz

[print version] / [arquivo: brasil]


 

 


© caiman.de : [disclaimer] / [imprint]